ÁREA DO ASSINANTE






Atualizado em 11/10/2017

Acontece em política – Hélio Machado

Privatização da BR-135

 

Quem transita pela BR-135, ligando Montes Claros à BR-040 pode preparar o bolso para gastar mais. Isto porque, terá que pagar pedágios, em função da disposição do governo do Estado em privatizá-la. Se tudo correr como o previsto, o processo ocorrerá ainda este ano, porque a concorrência pública foi marcada para as 10 horas do dia 6 de dezembro próximo, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Com a medida, o governador Fernando Pimentel espera levantar bom dinheiro e reforçar o caixa, que anda vazio. O governo, por meio da Secretaria de Estad o de Transportes e Obras Públicas publicou o edital de licitação, na modalidade de concorrência pública internacional, para a concessão de 363,95 quilômetros malha rodoviária mineira. São 301,20 quilômetros na BR-135, do entroncamento com a BR-040 até a cidade de Montes Claros, passando pelas cidades de Curvelo, Corinto, Augusto de Lima e Bocaiúva.

O trecho é um importante corredor viário do Norte de Minas, com fluxo diário médio de 37 mil veículos. A concessionária vencedora da licitação terá a obrigatoriedade de investir R$ 1,92 bilhão em obras para a restauração do pavimento, implantação de melhoramentos e ampliações de capacidade da rodovia, sendo cerca de 60% do total do investimento aplicados nos cinco primeiros anos de concessão, que terá a duração total de 30 anos. Estão previstas obras de duplicações em 136,65 q uilômetros de extensão, entre o entroncamento da BR-040 e a cidade de Corinto e entre Bocaiuva e Montes Claros. Haverá, ainda, a implantação de 110 quilômetros de faixas adicionais (terceira faixa); de 125,5 quilômetros de acostamentos; de 3,5 quilômetros de contornos; de 6,05 quilômetros de vias laterais; de 14 novas passarelas. Serão executadas ainda a implantação e melhoria de 40 interseções e melhoria em 120 acessos, entre outras intervenções. De acordo com o edital, serão implantadas cinco praças de pedágio, tipo barreira, com cobrança bidirecional. A tarifa de pedágio prevista é de R$ 6,97 (valor setembro 2017). Quem usa rodovia rotineiramente pode preparar o bolso para gastar um bom dinheiro.

 

HOMENAGEM – Além do governo do Estado, o governo federal também se manifesta em relação à tragédia ocorrida semana passada em Janaúba. Presidente Michel Temer, do PMDB, concedeu a Ordem Nacional do Mérito à professora Heley Abreu Batista, de 43 anos, que ajudou no resgate das crianças que sobreviveram ao ataque com fogo. A honraria será concedida em homenagem ao ato de heroísmo da professora, que não sobreviveu às queimaduras e morreu ao tentar salvar os alunos. Em nota, a Presidência da República informou que a distinção é concedida a pessoas que deram exemplos de dedicação ao pa&iacut e;s.

ASSISTÊNCIA – O governo do Estado, que não corresponde às expectativas da população, tem atuação destacada neste triste episódio da creche em Janaúba, em que crianças morreram queimadas. Embora não esteja fazendo mais do que a obrigação, por dever de justiça, é preciso que se registre que o governador Fernando Pimentel, do PT, ao constatar a gravidade do fato, mobilizou a estrutura do governo para dar toda assistência às famílias. O próprio governador esteve na cidade e se solidarizou com a população, o mesmo ocorrendo com a primeira-dama e presidente do Servas, Carolina Pimentel.

 PPS- A Assembleia Legislativa realizou reunião especial de plenário nessa segunda-feira à noite, em que comemorou os 25 anos de fundação do PPS. A homenagem foi proposta pelo deputado Antônio Jorge, do PPS, como forma de reconhecer os serviços prestados pela sigla, ao longo de sua existência, em que contribui de forma concreta com a construção do desenvolvimento do País e de Minas, em especial. A reunião teve a presença de lideranças políticas de projeção nacional, como o deputado federal Roberto Freire, presidente nacional da sigla. O PPS prepara-se para voltar às urnas, nas eleições de 2018.

INSATISFAÇÃO – Decisão da Justiça de acatar mandado de segurança e conceder liminar para a realização de feira itinerante de produtos de couro, de pessoas de fora, causou profundo mal estar na administração municipal e no comércio. Isto porque, legislação municipal é bem clara ao vedar a realização destes eventos nos 60 dias que antecedem às datas promocionais. A Prefeitura se recusou a fornecer o alvará, mas a Justiça, por meio do juiz Francisco Lacerda, da 2ª Vara da Fazenda Pública, atendeu ao pedido e não observou a legislação. A feira reflete negativamente na geração de novos empregos.

AUDIÊNCIA – Preocupada em buscar alternativas para se resolver problemas de interesse coletivo, a vereadora Néia do Criança Feliz, do PSDB, espera que a audiência realizada na Casa da Terceira Idade Sant`Ana, na região do Bairro Interlagos, apresente resultados positivos. Isto significa que se cria a expectativa de que a administração municipal atenda as demandas apresentadas, como o asfaltamento das ruas, para acabar com a poeira e a lama, que incomodam a população, além de cuidar da iluminação, que interfere diretamente na segurança pública. Pedidos fáceis de o Executivo atender.

REUNIÃO – Com projetos em pauta, mais uma vez, a Câmara Municipal realiza mais uma reunião ordinária nesta terça-feira, a partir das oito horas da manhã, sob a presidência do vereador Cláudio Prates, do PTB. Tudo indica que os projetos sejam aprovados sem maiores dificuldades e sem polêmica. Além disso, como de costume, os vereadores usarão o espaço reservado aos assuntos gerais para abordar temas relevantes, de interesse coletivo. Também vão cobrar da administração do prefeito Humberto Souto, do PPS, o resgate dos compromissos de campanha na zona urbana e rural.

FEDERAL – Tudo indica que não se trata de especulações, comentários dando conta que o deputado Gil Pereira, do PP, deve concorrer à vaga na Câmara dos Deputados, nas eleições do ano que vem. Primeiro, colocamos em prática o antigo ditado popular, de que onde há fumaça há fogo. Segundo, porque os comentários se tornaram recorrentes, nos últimos dias e o parlamentar não tratou de contestá-los. E o silêncio de Gil é sintomático de que atendeu aos pedidos do ex-governador Alberto Pinto Coelho para abrir espaço para o filho dele, que tem o mesmo nome, disputar cadeira na Assembleia Legislativa.

INSATISFAÇÃO – Sem receber qualquer atenção ao longo de nove meses, partidos que dão sustentação à administração do prefeito Humberto Souto, do PPS, externam mais insatisfação com a situação. É que só tiveram importância na campanha, para pedir votos e ajudá-lo a concretizar o sonho alimentado ao longo de sua vida pública, de comandar os destinos de uma das cidades mais importantes de Minas. O que não há, na verdade, é o reconhecimento do gestor ao papel das siglas para elegê-lo. Parte do pressuposto que está fazendo favor em candidatar-se e todo mundo é obrigado a apoiá-lo.

 

Para ler a coluna completa Assine aqui o JN Notícias

Comentários