ÁREA DO ASSINANTE






Atualizado em 17/07/2017

Produtor é encontrado decapitado

A semana foi marcada pelo registro de bárbaros assassinatos no Norte de Minas. Em Montes Claros, conforme já divulgado na edição de ontem, o corpo de uma usuária de drogas (33 anos) foi encontrado num lote vago, sendo localizada ao seu lado uma pedra que pode ter sido usada para matá-la. Nessa sexta-feira (14/7), um fato ainda mais chocante comoveu a população de Engenheiro Dolabela, distrito de Bocaiúva, onde o corpo de um produtor rural (58 anos) foi encontrado decapitado e amarrado a um cavalo. Mais um mistério para a polícia Civil tentar desvendar.

Acionada, a Polícia Militar compareceu ao local onde o cadáver fora encontrado e fez os levantamentos de praxe. De acordo com a corporação, o produtor morava no distrito e tinha um sítio nas proximidades. Familiares disseram que ele saiu para ir à propriedade na quinta-feira (13) e não mais retornou. A PM começou as buscas ainda na noite de quinta e viu o corpo do homem amarrado ao cavalo. Porém, segundo a guarnição, o animal se assustou e entrou em um matagal.

Com ajuda de moradores, o produtor rural foi encontrado, na manhã dessa sexta-feira. De acordo com a polícia, ele estava com uma corda amarrada no pulso e presa ao rabo do cavalo. A perícia foi acionada e as causas da morte serão investigadas pela Polícia Civil. O corpo foi encaminhado ao posto do Instituto Médico Legal (IML) de Montes Claros.

MONTES CLAROS

Em Montes Claros, a Polícia Militar procura pelo autor ou autores de outro crime cruel, ocorrido na quinta-feira, na Rua Dez, Bairro Jardim Olímpico. Num lote vago, os policiais encontraram o corpo de uma mulher de 33 anos, caído ao chão, de bruços e já sem vida, tendo uma pedra grande suja de sangue ao lado de sua cabeça. O local foi isolado e a perícia técnica foi acionada. A mãe da vítima informou que sua filha era usuária de drogas e que saía todos os dias no início da noite, só retornando para casa no outro dia.

A última vez que ela teria saído de casa foi na noite de terça-feira (11). Perícia técnica realizou os trabalhos de praxe, liberando o corpo para o IML. Uma testemunha declarou ter visto a vítima, pela última vez, às 3 horas da madrugada do dia 13, nas imediações do Bairro Santo Antônio e que era comum vê-la na região do trevo dos motéis, na saída para Juramento.

Para ler a notícia completa Assine aqui o JN Notícias


Comentários