ÁREA DO ASSINANTE






Atualizado em 14/07/2017

Plano Safra vai disponibilizar R$ 103 bi para o agronegócio

Foto:
PEDRO LEITÃO, secretário de Estado de Pecuária e Abastecimento

O Plano Safra 2017/2018 vai disponibilizar R$ 103 bilhões para o agronegócio nacional. Produtores mineiros terão R$ 11,6 bilhões disponibilizados pelo Banco do Brasil para o crédito rural (custeio e investimento). Este valor corresponde a 11,3% do volume total disponibi-lizado no país. O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, participou de evento simultâneo de lançamento do Plano Safra, realizado na Superintendência do Banco do Brasil, em Belo Horizonte, junto com as lideranças do agronegócio mineiro.

Na oportunidade, ele evidenciou a importância deste recurso e a redução das taxas de juros tanto para o custeio, investimento e comercia-lização, com uma média de redução de 1% ao ano em relação à safra anterior. “O agronegócio é o setor que tem contribuído para alavancar a economia não só do país como do nosso estado”, diz.

O Plano Safra 2017/2018 vai atender em todo o país a agricultura familiar (R$ 14,6 bilhões), médios produtores (R$15,5 bilhões) e agricultura empresarial (R$ 61,4 bilhões), totalizando R$ 91,5 bilhões. O restante (R$ 11,5 bilhões) será disponibilizado para as empresas do agronegócio (a exemplo de frigoríficos, laticínios). O lançamento do Plano Safra pelo Governo Federal ocorreu nessa nessa terça-feira (11/7), em Brasília.

SAFRA DE GRÃOS

Minas Gerais colheu 14,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2016/2017, com crescimento de 21,2% em relação à safra anterior. A área plantada foi de 3,4 milhões de hectares e a produtividade média foi de 4,2 mil quilos por hectare. Os dados fazem parte do 10º Levantamento da Safra de Grãos realizado pela Conab e também foram apresentados nesta terça, durante a solenidade. O ganho em produtividade contribuiu para o bom resultado no estado. O país registrou safra recorde de grãos de 237 milhões de toneladas.

 

Para ler a notícia completa Assine aqui o JN Notícias


Comentários