ÁREA DO ASSINANTE






Atualizado em 20/09/2017

Workshop aborda meios para driblar a escassez hídrica

Foto:
O RIO SÃO FRANCISCO em Pirapora virou um cemitério de pedras com a seca

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) realizam, nesta quarta-feira (20/9), em Montes Claros, o segundo Workshop “Uso das águas na indústria e a convivência com a escassez hídrica”. A atividade á uma das ações de sensibilização sobre a questão, que acontecerão em todo o Estado até o final de outubro. O workshop é destinado aos industriários no sentido de sensibilizá-los quanto à escassez hídrica, bem como apresentar caminhos para um uso mais racional da água, com detalhamento de boas práticas.

Além de Montes Claros, os encontros acontecerão em outras quatro cidades do Estado: Divinópolis (21/9), Patos de Minas (26/9), Governador Valadares (10/10) e Ipatinga (11/10). No dia 6/9 o Workshop ocorreu em Belo Horizonte. “A proposta é levar informações atualizadas referentes à disponibilidade hídrica da região e sobre a necessidade de um planejamento estratégico para identificação de fontes alternativas de uso e boas práticas”, explica o analista ambiental do Igam, Heitor Soares Moreira.

“No workshop, procuraremos orientar os setores da Indústria e Mineração no que tange sobre a disponibilidade hídrica no Estado”, completa.

SÃO FRANCISCO

O Governo de Minas Gerais vem realizando uma série de ações para sensibilizar as pessoas e setores da sociedade sobre a importância de adotar práticas adequadas para enfrentar a situação de escassez hídrica no Estado. Além dos worshops, o Igam está promovendo o I Prêmio de Boas Práticas “Salve o Rio São Francisco”.

Podem participar pessoas físicas ou jurídicas, empreendedores, instituições privadas e públicas e organizações que executem ou tenham executado práticas ou projetos de autoria própria, nos municípios de Minas Gerais localizados na bacia hidrográfica do Rio São Francisco, que atendam aos critérios do edital e possuam regularização ambiental.

Quatro categorias serão premiadas: melhor projeto ou prática de cidadão ou grupo de cidadãos ou organização da sociedade civil - pessoa física ou jurídica; prática de órgão público; prática de empresa - Pessoa jurídica ou prática de agropecuária - Pessoa Jurídica. Basta que o candidato tenha realizado uma ação destacável de uso otimizado da água do Velho Chico. Informações sobre o Prêmio e para acessar as formas para concorrer estão disponíveis na internet, no endereço https://goo.gl/FKcN8F

Para ler a notícia completa Assine aqui o JN Notícias


Comentários