ÁREA DO ASSINANTE






Atualizado em 11/09/2017

Unimontes vai tratar cães e colocá-los para adoção

A Unimontes deu início - em parceria com clínica veterinária coordenada pela médica veterinária Cláudia Porman - a uma campanha para tratamento e acolhimento (via adoção) da população canina que peram-bula pelas dependências do campus-sede. O objetivo é por fim a um velho problema, sem sacrificar os animais.

O trabalho, conforme o diretor de Gestão de Campi da Unimontes, Humberto Velloso Reis, foi iniciado com o levantamento do número de cães abandonados nas instalações da universidade. Eles serão catalogados e ganharão assistência veterinária, com consultas, exames e me-dicação. A  catalogação servirá como base para a castração dos animais, necessária para evitar o crescimento da população e o acúmulo dos problemas.

Velloso destaca a importância da solução para a superpopulação de cães abandonados no Campus Universitário, um problema antigo enfrentado pela Unimontes. Ele frisa que o objetivo da universidade é garantir a boa assistência aos animais e reduzir a população canina lá, com a castração e campanha de adoção, com envolvimento da comunidade acadêmica e do público em geral.

Os idealizadores da campanha não informaram como os animais, depois de tratados e castrados, serão oferecidos aos acadêmicos e à população em geral. ONGs que prestam esse tipo de trabalho costumam ter páginas na internet com fotos dos animais.  

Para ler a notícia completa Assine aqui o JN Notícias


Comentários